sábado, 17 de dezembro de 2011

Desabafo Fashion #2

Acho que a maioria de vocês já ficou sabendo da saída do Ronaldo Fraga da SPFW, já fez seus comentários com prós e contras. E ainda por cima hoje entro no site da Lilian Pacce e leio "British Colony e Têca saem do line-up". Pausa. Penso, repenso e trepenso.
Aonde esse fashion world quer chegar? Ou melhor, onde foi que ele se perdeu? E vocês ainda tem a cara de pau de ficar enchendo a boca ao falar que é o maior evento de moda da America Latina, me poupem. Moda pra mim é outra, não é esse mundo de negócios frenéticos aonde se perdeu o fator criatividade.
Eu dizia - e talvez ainda digo, que a SPFW é como aquela escola de samba que está prestes a sair pra desfilar,  ela ta formadinha e pronta, mas ao mesmo tempo falta um brilho único e um apito pra largada. Mas acho que nem escola de samba pra sair no sambódromo ela é mais, agora vejo como uma alegoria que só está sendo ensaiada no quintal do bairro, e tem que ser arrumada e bem reformulada ainda.
A um bom tempo já que não olho com o mesmo brilho tudo isso, é difícil quando não dão o suporte para blogues também (quando foi que me ofereceram um convite? nunca né...). E eu que sou tão nada nesse lá pra cá de formadores de ideias até consigo entender, mas estava lendo um post da Debora Bresser do Ig Moda (vale a pena ler, favoritem até), ela cita
 "vejo que a SPFW é um garotinha caprichosa e que ainda tem muito o que aprender sobre humildade, respeito e trabalho"
 E é sobre isso que venho tentando me expressar a um bom tempo. Eu que nas três vezes que fui, procurei conversar com várias pessoas para o blog, levei inúmeras patadas. Várias mesmo. De gente que acha que é só subir no Louboutin, que o esposo rico deu, e ler meia página da vogue e você já é da Modas. De gente metida a mesquinha fresca, de nariz empinado, de subcelebridade que se acha importante.
E não conto isso com vergonha pra vocês, porque se você tem 15 anos, vai na SPFW o pessoal já te quer comer com os olhos, já acha que achou uma escapatória pra risadinha do dia. E bom, tento sempre mudar o conceito quando abro a boca, como já disse, não vivi nada do que muitos ficam falando aí, mas tento sempre me informar sobre o máximo possível.
Enfim, pensem em tudo que escrevi. E é óbvio que se eu conseguir convite pra SPFW, eu vou lá. Apesar dos olhares tortos e etc, tem muita gente que é realmente bacana fora das câmeras. E só consigo aprender com essas experiências.
Beijos, Edu (o adolescente impertinente de 16 anos da spfw)

2 comentários:

  1. Que bosta de comentário o seu também né? Já pensou em fazer um melhor?

    ResponderExcluir